Certificado Cadastur - Ministério do Turismo do Brasil - 26.064298.80.0001-2

Treinamento: pedale melhor em circuitos curtos

  • 26/05/2015

Saiba o melhor treinamento para se preparar para provas em circuitos curtos, conhecidas como critério


 

Quando falamos em ciclismo de estrada, rapidamente pensamos em grandes pelotões cruzando uma rodovia. Porém, a realidade brasileira é bem diferente. Devido à pequena cultura do esporte em nosso país, os organizadores encontram enormes dificuldades em fechar uma estrada. Assim, a maioria das provas acontece dentro de cidades, em circuitos curtos, com muitas arrancadas, subidas duras e curvas. Esse é o formato da famosa prova conhecida como critério, que precisa de um treinamento específico.

O treinamento para um critério, no entanto, é diferente do treinamento para uma prova de fundo. Na estrada, o ciclista deve manter o passo elevado por longos períodos. Já nos critérios, a explosão é fundamental para que ele sobreviva às inúmeras arrancadas. É um tipo de prova bem complexo devido ao grau de exigência, na qual o ciclista deve ser bem completo — subir bem e ao mesmo tempo ter um sprint bem forte. Assim, conversamos com o treinador da Race Consultoria Esportiva, Danilo Bleinroth, que explicou alguns pontos importantes na preparação para uma prova de critério.

 

Periodize os treinos
A periodização do treinamento é a melhor forma de chegar à competição no auge da performance. Períodos muito longos de treinamento abrem brecha para o atleta chegar à prova com o desempenho prejudicado, já que o desgaste do treinamento se acumula acima do limite de absorção do corpo. Para uma competição, o ideal é uma periodização de 12 a 16 semanas de treinos específicos.

Comece pela base
Antes do treinamento específico, é importante fazer uma base forte de 12 semanas para melhorar o desempenho e evitar lesões. No caso da preparação para o critério, a base deve ser focada no trabalho com cadências elevadas e intensidades moderadas — esse tipo de prova não carece de treinos de longa duração. A sugestão é realizar quatro ou cinco intervalos de 10 minutos, com uma intensidade um pouco abaixo daquela que você suportaria durante 1 hora. Ao longo de cinco semanas, aumente a intensidade dos treinos e utilize a sexta semana para descansar fazendo pedais mais leves.

Invista na variedade
Após a base, procure variar a planilha com treinamentos intervalados tanto no plano como em subida. Pode ser uma sequência de sete tiros com 3 minutos de duração cada, em alta intensidade (na máxima potência que conseguir manter do começo ao final do tiro), e intervalos de 3 minutos de descanso entre eles. Ou ainda cinco tiros de 5 minutos em alta intensidade com 5 minutos de descanso. Isso fará com que você eleve seu VO2 Máx. e, consequentemente, seu limite máximo de trabalho.

Abuse dos tiros
Neste tipo de treino é importante elevar ao máximo a intensidade, chegando a 100% em cada intervalo. Comece com seis sprints de 10 segundos com intervalo de 10 segundos para recuperação entre eles. Depois, descanse por 2 minutos e faça quatro sprints de 15 segundos, com 15 segundos para recobrar o fôlego. Em seguida, faça mais um descanso de 2 minutos e parta para três sprints de 20 segundos, com 20 segundos de descanso. Para finalizar, descanse mais 2 minutos e, durante 3 minutos, faça sprints de 10 segundos com 20 segundos de descanso. Se sua prova tiver meia hora de duração, pare por aqui. Se tiver 45 minutos, repita o último intervalo mais uma vez. Agora, se a corrida for de 1 hora, repita o último intervalo três vezes. Esse treino deve ser feito duas vezes por semana.

Desacelere perto da prova
Uma semana antes da competição, a recomendação é reduzir o volume de treino em cerca de 40%. Na segunda e quinta-feira, faça três intervalos em ritmo de corrida com duração entre 60 e 120 segundos. Na terça e na sexta, o pedal deve ser leve e de baixa quilometragem, só para soltar as pernas. Na quarta e no sábado, faça três intervalos de 40 segundos, aumentando a cadência gradativamente. No domingo, boa prova!

 

Por Gustavo Figueiredo

(Matéria publicada na edição 108 da revista VO2 de março, de 2015)

 

Compartilhe

Curta nossa Fan Page

Veja também

Bikers Rio Pardo | Dica | Cicloturismo: como se preparar para uma viagem de bicicleta

Cicloturismo: como se preparar para uma...

Viajar de bicicleta é uma aventura inesquecível. Desde pequenos trajetos até viagens inter... veja +

Bikers Rio Pardo | Dica | 10 alimentos que têm mais potássio do que a banana

10 alimentos que têm mais potássio do qu...

Na hora de repôr as energias, muitos atletas têm como primeira opção a banana, conhecida p... veja +

Bikers Rio Pardo | Dica | Sua bike está segura? Veja como trancar sua bicicleta na rua

Sua bike está segura? Veja como trancar...

Um dos maiores pesadelos de quem usa a bicicleta como meio de transporte é não encontrar a... veja +

Bikers Rio Pardo | Dica | Três exercícios incríveis para quando você está sem tempo para pedalar

Três exercícios incríveis para quando vo...

Sem tempo para pedalar? Sem problema! Você pode fazer esses exercícios de alta intensidade... veja +

ACESSE O SITE

Ainda não possui conta? Clique aqui para se cadastrar!

Esconder

Recuperar senha?

Perdeu a senha? Informe o seu e-mail. Você receberá um link para recuperar a senha.

Mensagem de erro!



Voltar para login

Fechar

Próximo Evento: Ciclo Aventura - VARGEM GRANDE do Sul - 22/07/2018

Bikers Rio Pardo | Ciclo Aventura - VARGEM GRANDE do Sul